Páginas

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Renascença

A renascença foi um período de grandes transformações, onde a religião passará apenas a cuidar da relação do homem com o eterno, enquanto a razão cuidará da relação do homem com o que é terreno. Neste período as resposta totalmente baseadas na bíblia começam a perder força e o homem começa a buscar respostas mais racionais para suas inquietações, e principalmente para entender o mundo. Inicia-se então, o antropocentrismo, onde o homem assume o papel de explorador da natureza e do saber.

Durante um certo tempo, a religião e a razão conseguem uma convivência pacífica e proveitosa mesmo que já separadas. Porém, mais tarde, surgem pensadores que se desligam totalmente da religião e a consideram apenas como uma espécie de superstição, enquanto outros ainda se mantém religiosos. O primeiro acontecimento que estremeceu a relação entre religião e razão foi a revolução cosmológica, quando Copérnico, que foi um sacerdote católico da catedral de Varsóvia, em 1543, retoma a hipótese heliocêntrica, que posteriormente foi provada por Galilei em 1610. Esta teoria enfureceu muitos religiosos da época, principalmente Lutero, que se indignou com a possibilidade da bíblia estar errada, além do papa Urbano VIII, que tentou até mesmo conter o avanço da ciência, pois tais novidades mudariam completamente a cultura da época.

Ocorreu também no mesmo período, a revolução religiosa, onde a igreja católica sofreu uma nova divisão, na qual surgiu o protestantismo, encabeçado por Lutero que era contra certos conteúdos da doutrina da igreja católica. Com o protestantismo surge um novo conceito, no qual o homem é livre para interpretar a bíblia sem passar pelas autoridades da igreja e também é livre para buscar sua salvação diretamente com Deus, tendo como único mediador Jesus. Todas essas mudanças obrigaram a igreja católica a organizar uma contra-reforma.

Uma revolução política também é deflagrada no período da renascença, onde surge a democracia, contra a monarquia existente na época, democracia que por sua vez afirmava que “todo poder emana do povo”. Houve também mudanças na economia, que assim como a política, buscava uma maior liberdade e autonomia do povo frente aos sistemas utilizados naquele período.

Por fim, veio a revolução filosófica que buscava a liberdade de pensamento, de onde surgiu a celebre frase: “Eu Penso, Logo Existo” por Descartes, que lutava pela autonomia do pensamento e do saber humano, onde o próprio homem passaria a ser a origem do pensar e do saber, o próprio homem definiria o bem e o mal sem nenhuma influencia divina.

Nenhum comentário :

Postar um comentário